Compositor, improvisador, saxofonista. Doutor em Artes pela Universidade de São Paulo – USP. Lidera o Laboratório Multidisciplinar de Improvisação, Criatividade e Cognição Musical. Pesquisador carreira PQ do Centro de Integração Documentação e Difusão Cultural da Unicamp. Coordenador do Núcleo de Comunicação Sonora – NICS / Unicamp


Improvisação para 6 saxofones tenor e saxofone soprano solo. “Prece”, foi gravada em 2021, em meio à pandemia da COVID-19. Inspirada pelo estranhamento, mas buscando coragem.


Interesses de pesquisa

IMPROVISAÇÃO, CRIATIVIDADE E COGNIÇÃO MUSICAL
Grande área de estudo que envolve estudos sobre performance criativa, processos criativos em práticas contemporâneas, desenvolvimento de habilidades específicas, cognição incorporada, criação improvisada com suporte tecnológico.


ANÁLISE DE MÚSICA IMPROVISADA
Área especializada em desenvolver metodologias de análise específicas para música improvisada, com ou sem suporte tecnológico, envolvendo interdisciplinaridade com outras áreas do conhecimento.


IMPROVISAÇÃO BRASILEIRA E ESTUDOS DECOLONIAIS
A perspectiva pós-colonial pode ser entendida como bastante produtiva para a compreensão da improvisação brasileira, sobretudo quando se pretende uma leitura criticamente independentes da chave jazzística, mas que não apaga o jazz como elemento que perpassa o processo criativo na improvisação brasileira.